30.6.08

.resposta à mensagem recebida numa tarde fria.

Eu queria poder entender e esquecer, por alguns segundos, o que nos tornamos com essa distância quilométrica das nossas cidades e dos nossos centímetros. Respiro sonhos de cinco letras. Sobrevivo no limite. Me sinto pior assim, do que não saber mentir. Negar certas coisas a si mesmo é algo como o oitavo pecado capital. Eu finjo conseguir viver sem o que você sempre me deu, sem nenhuma cobrança exorbitante ou feroz. Cometo um crime atrás do outro. Estou esperando a salvação desse estar dentro do que não sou, desejando piamente estar dentro de você quando nossos olhos estiverem cerrados, trêmulos e amantes. Eu ainda acredito que um dia eles voltarão a ficar juntos. Grandes amores não morrem, eles adormecem. Mas o meu, como um bebê recém-nascido, ainda chora, grita e implora pelos seus cuidados. Grandes amores são simplórios na sua magnitude, mas são complexos na sua força. E o tempo, anda passando por mim. O tempo me carrega no colo. O tempo curou meu passado, mas deixou o presente de presente. O seu presente. Fincado aqui, dentro de mim. Rasgando em tiras finas, o meu coração. Você errou com seu peito. E eu com o meu. Mas olha só, eu aqui. Deixando pra lá os nossos erros. Esquecendo-os. Engolindo-os e tomando um ENO pra digestão ser mais rápida. Eu entendo quando culpamos o tempo, mas não compreendo quando falamos no passado. Pelo menos em mim, alguma coisa ainda vive. Alguma coisa ainda pulsa. O tempo ainda compõe lindas músicas pros meus ouvidos. Da melodia triste e pesada á mais bela e alegre. Ainda vive. Ainda pulsa. As lacunas ainda perduram. Perduram somente pela falta que seus lábios fazem aos lábios meus. Sonhos de cinco letras. Acordo. Volto à realidade da mudez dos telefones, da facada das mensagens, da impotência de ser nada para o tudo. Da realidade de ser triste. Acordada. As coisas lindas também continuam aqui guardadas, não num baú empoeirado embaixo da cama, mas no travesseiro macio onde repouso minha cabeça todo dia e que permite sonhar esse sonho de cinco letras. Cinco letras.

2 comentários:

disse...

Quanros sentimentos serão necessários
Para traduzir esse instante?
Um amor? Amores vários?...
Querida borboleta mutante...

Quantas palavras a escrever
Para transformar uma vida
Numa tarde, ao entardecer
Minha doce e eterna amiga?

Bruno Lopes disse...

Eu tenho tantas coisas lindas á te dizer...
Mas sou todo dor, todo confusão e não sei hoje se essas cinco letras são ou (Eram meu nome).
(Amo e sempre te amarei Milena)