29.9.08

.nossa senhora da pequena morte.

"como é que eu me meti nessa, como é que eu saio dessa, quem disse que eu quero sair dessa, esquecer isso tudo, derreter, morrer, agradecer à nossa senhora da pequena morte e dormir uma dormidinha daquelas antes de começar tudo de novo. e de novo. e de novo e de novo, até ele perceber que não há saída senão se entregar e se entregar sabendo que tudo nos espera" - Clarah Averbuck

Um grande e belo presente de aniversário que eu me darei. porque as vezes eu acho que mereço!
(:

Um comentário:

disse...

:-)
às vezes a morte... às vezes a morte da gente demora de mais pra renascer.

te amo.