11.2.09

.das ironias que nos perseguem.

Seria mágico se carregássemos nas nossas bolsas, lápis de cor. Tipo aqueles 36 cores da faber castel. Com aquela cartela de cores incríveis e vibrantes. Imagina se pudéssemos colorir nossos dias com eles. Ok, a noite também.

Do azul-claro ao cinza escuro. Do rosa-choque ao verde musgo. Do preto fosco ao amarelo estonteante. Colorir os momentos da cor que quiséssemos. Talvez a originalidade não se perderia no brilhantismo dos outros. Quem sabe quando o dia chegasse, não acharíamos coragem pra pintar, à gosto do cliente, nossos muros, pegadas, sentimentos, aflições.

Se nos enchêssemos de cor, talvez não engasgaríamos ao falar, qualquer palavra que ecoasse na mente, as mãos não tremeriam de uma possível fraqueza, ou quem sabe, o eu interior não brincaria mais de contorcionista. Olharíamos altivos, com pensamentos retilíneos. Plenos de nós mesmos.

Seria lindo se acreditássemos e soubessemos o quanto possível um sonho colorido se faz real. E que manter os olhos abertos ajudam a manter as cores mais fortes. Vivas. Nesses dias talvez não sentíssemos falta da complexidade, dos vários buracos e lacunas. Das partes que nos faltam.

Seria estranho se deixássemos de ser 'ia' e pudéssemos de fato enxergar quanto amarelo o sol é?!

Deixo aqui um segredo: quando esse dia chegar, você buscará espaços em branco, feito folhas de caderno e verá no próprio espelho o reflexo do maior sorriso do mundo, desses que colorem qualquer coisa. E assim se sentirá em casa.

... Como eu me sinto.


Veja, ouça e sinta: ' Isn't it ironic ... don't you think?! '

2.2.09

.das coisas que ele sabe bem.

E depois das lágrimas coloridas de ontem, acompanhadas ao som de duas cores, eu lhe vejo hoje dormir com uma expressão de cansaço, mas, ao mesmo tempo, um leve sorriso no rosto, após a noite anterior. Quando essa linda imagem vai fazer parte de todas as minhas manhãs, tardes e noites? Daqui a cinco anos? Eu espero, pois eu lhe amo devagar para admirar cada belo detalhe do seu corpo. Da hello kitty ao coraçao de cadeado. Das pernas brancas da falta de sol ao lindo sorrisão.
(Leo Ribeiro)


O melhor de tudo é que mesmo de madrugada e com a possibilidade de acordar com o braço dolorido, você não larga minha mão. Dá medo, pois você é perfeito demais pra mim. É um amor calmo, sem aqueles maremotos do qual estou acostumada. Do qual estávamos.
Nós aprendemos juntos ... e as aulas estão cada vez melhores.
Obrigada por mais uma vez deixar seu cheiro no meu travesseiro. A saudade é menos dolorosa ...
Aaah, não posso esquecer que sua presença traz o sol em dias cinzas, ou melhor, a luz em dias de apagão na zona leste. rs
Eu sei que o que semeia de bons sentimentos, não é só em mim.
E o que me deixa mais feliz, é que mesmo com tantas certezas que nos permeiam, as incertezas nos trazem pro plano mais bonito do amor que é sermos quem somos e que nada muda o que sentimos a não ser nós mesmos, nós dois ... e claro pra melhor.

Eu te amo muito Leo, parabéns pelos seis meses, que pra nós não passam de maravilhosos fins-de-semana.