17.4.09

.dos tipos que aparecem pelos espelhos.

Ando cansada.

Cansada de meus excessos, que transbordam pelos olhos e que caem nos travesseiros. Excessos esses que permeiam meus sonhos, pesadelos, dia e noite. Como um dúvida insistente, procurando respostas em um silêncio visível. Eu li um dia desses, que existe um tipo de gente que ainda acredita nos outros, então percebi que sou uma dessas.Que apesar dos todos, dos tudos e nadas, no fundo do fundo, acredita nos sonhos, no amor, na felicidade, na tristeza, nas lágrimas e muito mais nos sorrisos, sendo eles inteiros ou meios de um meio. Me alegra as brincadeiras, as piadas bobas, o ridículo. Até das fotos turísticas estou repensando os valores. Eu acho que tudo pode sim melhorar da noite para o dia. Daquele tipo que ter as coisas (sejam elas materiais ou não), que quer tocá-las, sentí-las, sê-las. Percebi que sou do tipo que reclama demais, chora demais, fica triste demais, e que mesmo assim tenta driblar o cansaço. Que tenta sorrir a maior parte do tempo, que não conta os minutos, que escreve palavras desconexas e que tenta desviar dos fracassos.

Do tipo que quer e tenta, simples assim, ser ...

Um comentário:

Tatiana Pinheiro. disse...

Acho que tb sou desse tipo. Apesar das constantes quedas, mantenho uma "fé" que nao sei de onde vem!

;**