27.5.09

.dos tempos corridos.

... e lá fora cai o mundo em água.
aproveita pra limpar a alma dos que estão fora de casa, fora de si, fora do 'de dentro', sejam os que estão cobertos ou não.

quando você sente-se só e parece que até a fé se abala.
o reflexo no espelho é turvo e as palavras mal faladas e escritas.
você parece frágil e na rua lhe apontam os dedos.
então as gotas descem na maior clareza possível, do mais simples e legível contorno.

quando o coração pesa e dói. você olha pela janela e vê as gotas de chuva caindo e então elas lhe mostram o melhor dos casos e acasos. e nessas gotas aparecem pessoas que lhe permitem ser exatamente como você é. ai tudo fica belo, poético e o coração palpita forte novamente.

quando você deseja que as coisas fiquem mais tranquilas, mas você simplesmente não consegue enxergar como fazer isso. é nessa hora que as gotas de chuva aparecem e conseguem molhar lugares que nem os pensamentos chegam. é aí que tudo clareia e vira prece.

deve ser assim quando as lágrimas pesam. quando chove, como agora, ou quando o céu fica nublado, como hoje pela manhã.
É ... deve ser assim.

Ainda bem que depois da tempestade, vem o sol ... e com eles os sonhos feitos de nuvens.

... ainda bem.

2 comentários:

disse...

Ainda bem que você existe pra me aliviar o coração que anda pesado, cansado e confuso tentando encontrar as saídas simples da vida.


Obrigada.

Alberto Pereira Jr. disse...

ainda bem que o Sol ilumina a todos..