4.5.10

.o que é o amor pra você hoje?.

Pra quem lê o blog/site/moleskine/palavras de amor virtual: .don't touch my moleskine. sabe o que o título quer dizer. São em sua maioria vídeos que a Dani Arrais faz com pessoas e pergunta exatamente isso: 'O que é o amor pra você hoje?'. Eu vi todos, praticamente num dia só. Esqueci complemente que era dia, tarde e noite. Encantada com as palavras que eu ouvia por lá.
É engraçado como praticamente em nenhum vídeo as pessoas conseguiam denifir o amor no hoje. Talvez seja porque ele é simplesmente grande demais pra caber num hoje. rs Mas mesmo assim emociona. A minha vontade foi gravar um vídeo e mandar pra Dani, mas ai talvez perdesse todo a surpresa de se não pensar na resposta. Essa é o bacana da pergunta, e convenhamos, o amor não foi feito pra pensar demais ... foi feito simplesmente pra se amar, né? Bem assim, clichezão. rs

Esses dias eu mandei um SMS pr'uma amiga querida dizendo: 'Eu acho triste essa descrença que algumas pessoas sentem pelo amor.' É ótimo poder mandar essas mensagens independente da hora pra essa minha amiga, porque eu sei que ela é uma das poucas pessoas que me compreendem de verdade. Que suspira junto, sabe? Até o silêncio dela me ajuda a divagar sobre os assuntos diversos que sempre conversamos. Mas voltando, essa descrença toda me entristece. Entendo que acontece, afinal quem nunca se magoou, se machucou em relação ao amor. O amor é doloroso também, mas não é o que dizem por ai? Que o amor e a dor além de rimarem, andam juntos? Eu mesma tenho algumas histórias dessas pra contar e não somente de minha autoria, mas apesar disso não lembro em nenhum momento deixar de tentar. Amar, é assumir riscos.

Uns dias antes eu estava conversando com meu namorado sobre o que eu achava do amor. Ele é ótimo para se conversar sobre, porque apesar dele não divagar como minha amiga, ele ouve com atenção todas as palavras, as frases construídas e se não tem opnião formada simplesmente abre um largo sorriso e passa seus dedos entre meus cabelos. E ali eu sinto que ele me entendeu.
Comentei com ele sobre as coisas que ouço por ai, ou como me sinto quando ouço essas conversas paralelas e 'desacreditadas'. Perguntei á ele se ele me achava muito clichê, muito sonhadora sobre esse assunto, porque quando eu converso com as pessoas sinto que eu pareço uma criança ingênua, sabe? Como se as palavras que eu disse naquele momento não valessem muito, pois eu 'ainda não sei de nada', sou muito nova, ou que 'as coisas não são bem assim'. Pra mim elas são, porque eu quero acreditar que seja. Do que vale tudo isso se não tentarmos ou não acreditarmos, não é? E ele disse que não, que amar é isso mesmo, tentar, acreditar. Aí ele deu o famoso sorriso, passou os dedos entre meus cabelos e me deu um beijo. Ele me acalma.

Eu não penso assim porque como eu disse em outros posts, estou completamente apaixonada, amada e desejada, ou porque sinto um amor leve, um amor que ferve, um amor delícia, penso assim porque é o que eu acho que o amor deve ser: tudo.
Quando a gente ama, independentemente do que, a gente quer planejar, realizar. A gente quer construir um futuro em comum. É mais do que um compartilhar fotos no álbum do orkut, entende? Pelo menos pra mim, e se não for pra você, lindo. Que assim seja. Fico feliz em saber que você se satisfaz com isso, mesmo. O importante é ser feliz. rs
Porque pra se amar e ser amante não precisa ter feito nada fora do comum, nada de merecedor, além do peito aberto. É simplesmente amar sem fim e sem motivo. É querer pra sempre. E o pra sempre pra mim não assusta, não mais. O 'pra sempre' de vez em quando vai aparecer, pra ser o infinito e mais uma ou duas horas. O amor vai existir, pra sempre, seja na construção ou desconstrução das coisas, da vida, do tempo.
E o tentar-se as vezes dói, mas cicatriza depois.
É foder e ser fodido de amor. Na conotação boa e ruim da coisa.
Amor é acreditar. É querer o bem.
É deixar o sol entrar pela fresta da janela, sem se incomodar se é pôr-do-sol ou não.
É passar manteiga no pão com miolo do jeito que seu companheiro (a) gosta.
É esparramar-se no sofá branco da sala, sem fazer nada.
É dançar no meio da rua, como se ninguém estivesse olhando.
É descobrir a diferença entre o cheiro da pele e do perfume.
É beijar e trepar a noite inteira ...
É transformar 5 minutos em 1 hora.

Amor é amar-se depois e depois e depois e novamente, assim, como nunca.

E você, o que me diz?!

Um comentário:

disse...

Talvez a sua amiga que divaga, essa que recebeu a mensagem, dissesse que amor é coragem.
Uma coragem nua.
Ou então é Afetar e Permitir afetar-se.
Amor é caminho sem volta.

Amor é também a saudade que eu sinto de você.